Loucos

Vejo no documentário:
“Os loucos não têm sanidade,
são incapazes de normalidade…”
“Lugar de louco é no hospício”, dizem!
E, do hospício, os loucos bradam:
“aqui é o purgatório”
“é daqui para o inferno”
“aqui se precisa de médico e de exorcista”
Os loucos são incapazes de ser…
E quanto a mim, que não sou louca,
Mas penso loucuras
E algumas, faço escondida?
Somente os loucos (não eu!),
Permitem-se certas coisas.
Dentro do manicômio,
Cantam o hino da independência:
“ou ficar a pátria livre ou morrer pelo Brasil”;
Entoam cânticos e preces:
“Jesus Cristo, Jesus Cristo, Jesus Cristo eu estou aqui”;
Dançam Disco Music abraçados,
Ao som de Donna Summer:
“I feel looooove…”
Porque são loucos (e a loucura é infinita)
Podem olhar o mundo de um lugar diverso,
Podem espalhar suas vidas enlouquecidas
Entre as paredes onde estão internos.
E eu, que escrevo poesia?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *