Peãonietzsche

Minhas desrazões me condenam
Perdi o eixo
Há um traço
Leve tremor nos lábios
Séria inquietação no olhar
Pensamentos inconclusos
As vozes são minhas
Os gritos são meus
O silêncio é meu
E a chuva cai
Sentimentos descabelados
Continuo girando
Em torno de mim
Desbussolada
Fora do eixo
Dentro do mundo
E se eu abrir os braços
Devo voar
(ou cair)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *